Renan Pivetta - Osteopatia Indaiatuba / Artigos  / SONO e INFLAMAÇÃO

SONO e INFLAMAÇÃO

Quem nunca percebeu que ao dormir não temos gripe e seus sintomas, mas que geralmente quando ela nos pega é quando acordamos que damos conta dos sintomas, como dores, nariz escorrendo e garganta inflamada!?⁣

Pois bem, existe uma comunicação entre nosso sistema nervoso, endócrino e imunológico. O que acontece durante o nosso sono tem a ver com a interação deles. Basicamente durante o nosso sono o sistema imunológico está menos deprimido, ou seja, ele atua com mais força.⁣

Essa força aumentada durante a fase noturna do sono, principalmente o de ondas lentas, cujo predomino é do sistema nervoso autônomo (SNA) parassimpático, aliado à baixa do hormônio cortisol que temos desde o final do dia e pela noite, favorece que o sistema imunológico trabalhe de maneira mais intensa e eficaz. Obviamente uma das respostas é o aumento dos processos inflamatórios durante a noite. Esse é um dos motivos pelo qual geralmente amanhecemos com mais sintomas do que dormimos. Esse padrão é observável em pacientes com dor inflamatória, que referem um aumento dos sintomas ao final do dia e durante a noite.⁣

Tudo isso que falamos é algo normal, ou seja, dentro do esperado e faz parte da regeneração corporal. Quando me refiro normal não apenas ao sintomas, mas também à qualidade do sono. Um sono normal é aquele que tem potencial de reparar os danos e o desgaste do dia anterior. Porém o que estamos vendo é que cada vez mais dormimos menos e com qualidade inferior, isso reflete em maior ativação do SNA simpático e do eixo hipotálamo-hipofisário-adrenal e consequentemente com maiores níveis de cortisol circulantes.⁣

Sabemos que o cortisol é um imunossupressor e potente anti-inflamatório, porém quando essa resposta está ativa por longo tempo, as células imunológicas criam resistência ao hormônio, ou seja, o efeito anti-inflamatório é perdido e isso faz com que existam ainda mais processos inflamatórios, agora de maneira crônica. O que pode estar ligado a estados de dor crônica de difícil resolução.⁣

Portanto pessoal, um sono de qualidade é o início do tratamento para dor crônica, o que vai ajudar a controlar não somente o sistema nervoso, mas também o sistema imunológico e os processos inflamatórios corporais e do próprio sistema nervoso central que podem se relacionar com cronificação da dor. Controle do estresse, boa alimentação e uma rotina de atividades físicas aliados a bons hábitos noturnos, como evitar estimulantes e excesso de luz artificial são algumas das dicas para buscar melhorias da qualidade do sono. Com isso o seu tratamento tem chances de ser ainda mais eficaz e duradouro