Renan Pivetta - Osteopatia Indaiatuba / Artigos  / Síndrome do túnel do carpo

Síndrome do túnel do carpo

O túnel do carpo é uma estrutura de composição osteofibrosa localizada no punho. Por ela, além do nervo mediano, passam os tendões dos músculos flexores dos dedos. A síndrome do túnel do carpo (STC) é caracterizada por dores e parestesia ao nível do punho, polegar e dos três dedos seguintes, além da face palmar próxima ao polegar. É possível existir fraqueza muscular associada. A STC é caracterizada por uma modificação da fisiologia e função do nervo mediano, por dela, além da compressão mecânica, resultante do aumento de pressão dentro do túnel do carpo, acredita-se que existam outros fatores associados.⁣

Estes fatores podem ser adesões dos tecidos perineurais, o que causaria limitação de mobilidade e microtraumatismos neurais por cisalhamento e tração. ⁣

Compressões em outros pontos, como nos troncos do plexo braquial, que resultem em alterações da circulação endoneural e consequente edema compressivo, o que além da compressão mecânica resulta em alterações metabólicas teciduais e sintomas. Além disso a STC pode estar associada a problemas como o diabetes. Outra associação que pode existir na STC é a síndrome de múltiplas compressões, caracterizada por diversos pontos de compressão ao longo do trajeto neural que, quando somados, se tornam potentes o suficiente para a aparição dos sintomas da STC. E como seria o tratamento osteopático da STC?!⁣

Levando em conta a fisiopatologia, o tratamento para a STC deve passar por uma avaliação minuciosa, cuja finalidade é identificar possíveis pontos de tensão tecidual adversa, como: forames vertebrais, desfiladeiros neurais, aponeuroses etc. A busca por alterações biomecânicas das articulações cervicais, primeira costela, clavícula, cotovelo e punho são fundamentais para o tratamento da STC. Além disso não podemos deixar de avaliar e abordar o sistema nervoso autônomo, que é responsável pela manutenção de importantes funções neurais como o fluxo sanguíneo. Devemos considerar analisar e intervir em todo o trajeto de drenagem vascular das regiões citadas.

Após abordadas as possíveis regiões que estão relacionadas à quebra de homeostase neural, podemos abordar diretamente o tecido neural, com técnicas para melhorar a sua mobilidade, complacência e vascularização.⁣

Pouco é falado sobre outro efeito importante do tratamento osteopático que diz respeito à modulação central dos sintomas. ⁣

Essa modulação ocorre no próprio sistema nervoso central como efeito das técnicas osteopáticas e estaria ligada a liberação de substancias analgésicas e anti-inflamatórias que ajudam a modular toda essa patologia neural.