Renan Pivetta - Osteopatia Indaiatuba / Artigos  / Osteopatia e doença auto-imune

Osteopatia e doença auto-imune

Esse é um assunto bastante, quer dizer, extremamente complexo: como podemos ajudar no tratamento de doenças autoimunes? Nesse texto vou focar em aspectos gerais das doenças autoimunes que podem ter um comprometimento articular.

As doenças autoimunes estão ligadas diretamente a processos inflamatórios recidivantes e quando pensamos nelas precisamos entender a fisiologia do sistema imune e do processo inflamatório. Além disso a inflamação crônica articular tende a gerar perdas de mobilidade e dores, mesmo durante os períodos silenciosos da doença.

Portanto a atuação osteopática deve ter alguns objetivos, e ser realizada durante os períodos de ausência da atividade inflamatória, preferencialmente. Os objetivos podem variar desde de trabalhos sobre regiões moduladoras do processo inflamatório (por exemplo, o SNA e o eixo HHA), outras diretamente relacionadas à resposta imunológica (por exemplo, o baço e sistema linfático) e atuar nos próprios tecidos que apresentam diminuição de mobilidade (por exemplo, cápsulas articulares e fáscias).

Por fim vale ressaltar que o tratamento osteopático não substitui de forma alguma o tratamento médico e que pode ser realizado como uma terapia de suporte nesses casos.